quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

God of War: minha história

     Aproveitando o gancho dos vídeos da saga God of War postados pelo Zangado e que estão sendo postados aqui na Gamerclub NGC, queria contar a minha história com a saga.
     Quando eu estava juntando dinheiro para comprar meu PS2, comecei a procurar nas lojas online jogos para o console e me chamou atenção um jogo com um guerreiro careca, mas não me atentei ao nome do jogo.
     Depois da conquista de comprar meu PS2 em 2007 fui atrás de jogos, encontrei o tal jogo do guerreiro careca e comprei o que descobri ser o God of War 2. Então fui jogar e eu entrei em choque. Primeiro aquela cutscene de abertura com a movimentação do colosso, feições do guerreiro com o nome de Kratos, a música arrepiante e a voz do protagonista que casou perfeitamente. Depois a gameplay em si. Sensacional. Era impressionante. O movimento dos personagens, a ambientação, dublagem, combate com um colosso gigantesco...
     Eu sou um gamer das antigas, mais precisamente da terceira geração de consoles com o meu Nintendo, o Nintendinho e foi um senhor choque, extremamente positivo, ver essa minha paixão chegar à esse ponto de qualidade gráfica visto no PS2 com o God of War 2.
     A grande dificuldade foi, como o console era novo para mim, descobrir o que eram os botões R3 e L3 para liberar a "rage of titans", mas superada essa dificuldade de novato, segui em frente e me tornei fã da série.
     Comprei depois o God of War 1 e  peguei emprestado o PSP para jogar o Chains of Olympus, aumentando a minha paixão pela saga e a expectativa pelo GOW 3.
     O PS3 lançou e não me interessava muito até que eu descobri que o God of War 3 seria lançado com exclusividade para o console, aí a coisa mudou. Surgiu então uma oportunidade de viajem para o exterior e eu tinha dinheiro guardado. Pronto. Depois de uma caçada que fica para outro dia comprei meu PS3 slim e mais uma vez fui surpreendido pelo potencial da nova geração. Logo que voltei de viajem fiz a pré compra do God of War 3 que seria lançado em fevereiro ou março daquele ano, 2010. O jogo chegou e mais uma surpresa. Gráficos impressionantes, história cativante, personagens, sons...Tudo era incrível
     Depois comprei o God of War: Ascension. Bom jogo, início épico, mas o mais fraco e mais bugado da série e primeira, e até agora única, decepção com a franquia. Por fim joguei o God of War: ghost of sparta, quando finalmente comprei o pacote God of War: origins, também excelente.
     De forma resumida, essa é a minha história com os jogos da saga God of War, franquia de que sou fã, mas sem deixar de ter visão crítica, o que ficou claro no episódio do Ascension. Kratos entrou no panteão de personagens épicos e memoráveis dos games e muitas horas foram muito bem gastas me divertindo com esses jogos incríveis e que deram origem à essa primeira crônica.

Nenhum comentário:

Postar um comentário