segunda-feira, 7 de março de 2016

A oitava arte?

     O mundo é formado por sete artes que são: música, dança, pintura, escultura, arquitetura, poesia e o cinema. Como poderíamos negar a importância cultural das obras de Beethoven e Mozart, a maestria de Da Vinci, o realismo das obras de Michelangelo e Bernini, o brilho de Gaudí, os textos de Dante e Camões, citando alguns poucos exemplos, sem contar a tradição, conseguida merecidamente, pelos ballets Bolshoi e Royal? Não dá. O que é possível discutir é a falta de outras formas de arte como a literatura como um todo e outras conhecidas como as artes extraoficiais como a fotografia, os quadrinhos e os games.
     O videogame poderia ser uma forma de arte, no caso a oitava arte oficialmente? Por que não? Apesar de ser a mais jovem dentre todas, a arte do videogame apresenta elementos das demais, mas sem perder o próprio brilho. Atualmente é comum dizermos que os jogos estão mais cinematográficos, fazendo um paralelo com o cinema, obviamente e não só pelas cenas grandiosas, mas no roteiro também. A trilha sonora também está recebendo cada vez mais destaque. Quem não se admirou com a força das músicas de abertura de God of War e Uncharted?
     Quando pensamos nos personagens esquecemos que eles foram moldados, não por mármore ou bronze, mas por dados do mesmo jeito que os cenários muitas vezes nos lembram pinturas com sua vastidão, mas com grandeza de detalhes e com construções, muitas vezes possíveis somente na nossa imaginação ou no mundo virtual, mas sem perder a magia e o encanto de algo real. Podemos até enxergar a movimentação dos personagens como uma forma de dança e a apresentação de dilemas e pensamentos de forma artísticas como uma poesia.
     O videogame apresenta muitas possibilidades e uma delas é a vertente artística. Acredito que seja uma forma de arte. Uma que envolve não só os criadores, mas o público que a admira com uma interatividade nunca vista nas demais formas. Com personagens tão incríveis como os da literatura e do cinema e com possibilidades de socialização impares. Muitos elementos justificam a inclusão dos games nesta lista seleta. É verdade que não tem ainda o destaque acadêmico necessário muito menos a erudição decorrente, porém quem sabe um dia tenha? Se o videogame é a oitava arte eu não sei. Só o tempo poderá responder esta questão.
     Saudações gamers
   

Nenhum comentário:

Postar um comentário