segunda-feira, 18 de julho de 2016

Classificação etária nos games

     Durante a ainda breve história dos videogames, alguns jogos surgiram e causaram polêmica seja pela violência, por tratar de temas considerados tabus na sociedade como a homossexualidade e relacionamento romântico de pessoas do mesmo sexo, este que sinceramente não entendo o porquê de tanto problema e assunto para outro texto, suicídio, problemas psicológicos, etc e até alguns jogos sem noção. Como consequência destas polêmicas surgiram a proibição de venda de jogos em certos países e o surgimento da classificação etária, esta o assunto do nosso texto.
     Estamos acostumados com a recomendação de uma idade mínima para assistir filmes, peças de teatro e, normalmente, demais apresentações visuais em movimento, penso que por nossa sociedade focar mais na visão do que nos outros sentidos. Seja como for depois dos lançamentos dos jogos Mortal Kombat e Doom, tal prática foi aderida aos games nos Estados Unidos e depois no mundo inteiro.
     Quando compramos um jogo, este apresenta um símbolo impresso na capa ou mesmo uma etiqueta com a idade sugerida e uma lista com os possíveis pontos problemáticos, como linguagem agressiva, violência e semelhantes, ou seja, existe uma explicação a mais do que os filmes dos cinemas. O ponto é que fica transparente para o comprador do jogo, muitas vezes os pais, o que este apresenta e quais os pontos críticos. Sendo assim cabe ao responsável decidir, tendo, se não todas, a maioria das ferramentas, se o jogo é ou não adequado para o menor. Para os pais responsáveis e que, por isso mesmo, conhecem seus filhos e a respectiva maturidade para lidar com a fantasia e com assuntos mais complexos, isto é mais que suficiente.
     Vale lembrar que, em alguns casos, tais classificações são conservadoras, colocando uma idade avançada para jogos que não são tudo isto. Bem, acho que é melhor pecar pelo excesso do que pela falta quando o assunto é segurança.
     Como o EngLeo da Cjbr já disse "normalmente os pais não dão um filme pornô para os filhos. Por que então dão um jogo para maiores de 18 anos?" Creio que muitos pais não sabem desta questão, portanto vamos divulgar esta informação de modo que fique bem claro para todos. Com esta atitude extremamente simples muita confusão será evitada e, de quebra, vamos encerrar esta história de que os jogos são subversivos e que induzem à violência mudando o foco para os reais responsáveis, os seres humanos. A boa educação, a atenção dada as crianças, o bem estar infantil e a capacidade de interação interpessoal serão, e já deveriam ser, o foco e não a busca por desculpas e possíveis culpados, apesar deste ser o caminho mais fácil.
     Apesar de poder gerar problemas para os mais jovens, penso que a classificação etária foi uma boa criação para o mundo dos games por deixar claro para os pais o que se está comprando. Para os menores cabe provar para os responsáveis que estão aptos para jogos mais maduros ou, na pior das hipóteses, esperar algum tempo. Sei que é difícil, mas, provavelmente um dia vocês estarão do outro lado e entenderão a importância de dizer "não" para seus filhos. Tenham paciência, pois é possível sim jogar os jogos no futuro, claro que estes serão mais antigos, mas se forem bons, continuaram divertidos não importa quando forem jogados.
     Saudações Gamers
___________________________________________________________________

Ajude-nos a melhore a comunidade gamer do Brasil. Faça seus comentários, divulgue nosso trabalho e siga-nos nas redes sociais. Agradecemos o apoio e a confiança
  • Clique aqui para nos seguir no Twitter
  • Clique aqui para nos seguir no Facebook
  • Clique aqui para nos seguir no Google +

Nenhum comentário:

Postar um comentário