quinta-feira, 18 de agosto de 2016

Amamos a Copa do Mundo. Mas e os outros mundiais?

     A época de Copa do Mundo é incrível. O patriotismo se aflora, pessoas que não ligam para futebol começam a assistir o esporte, as ruas e as casas são pintadas e enfeitadas, grandes promoções são feitas como os memoráveis Mini-craques da Coca Cola, os amados álbuns de figurinhas retornam e conquistam pessoas de todas as idades, etc. É Sensacional.
     Felizmente isso acontece com outros esportes não é? Pensemos no vôlei. Bem, nem sei quando acontece o mundial, mas e o álbum de figurinha? Também desconhecido. Mas com certeza o país para para ver o jogo. Não é bem assim. Casas pintadas? Também não. Talvez com outro esporte o raciocínio funcione. Vamos para o basquete e... nada feito. Sem álbum, sem patriotismo aflorado, sem casas pintadas. Já sei, Handebol. Também não. Ginástica Artística. Nada. Boxe e judô. Ainda não. Hipismo deve ter, já que as pessoas gostam dos cavalos. Nada ainda. Talvez... Não.
     O que acontece é que damos ênfase total na Copa do Mundo de futebol masculino e esquecemos das demais modalidades. Assistindo aos Jogos Olímpicos, percebi o quanto ignoramos os outros esportes. Não é que o futebol deva ser esquecido. Claro que não. Mas os outro esportes deveria ser mais valorizados. Olha que grande oportunidade os mundiais apresentam. Quem sabe novos atletas, ou pelo menos, novos fãs surjam. Claro que para isso as emissoras de TV precisariam investir nas demais modalidades e, em alguns casos, deixar de passar jogos de futebol ou programas sobre o esporte, sem falar novelas e reality shows, para passar estas modalidades. A curto prazo parece loucura, uma perda de audiência assim é inviável, mas e a longo prazo? Pode dar muito certo. Novos canais podem surgir, juntamente com programas específicos. A ESPN investiu na NFL no Brasil e esta está virando febre. Por que o mesmo raciocínio não valeria nas demais categorias? Precisamos de coragem e de atitude, mais do que discursos sobre legado olímpico. Precisamos de fato investir no esporte, o que não é sinônimo de investir somente em futebol.
     Gostaria de um dia sentir aquela vibração incrível da Copa do Mundo durante um mundial de vôlei, de basquete, de hipismo, Ginástica Artística, etc. Talvez eu seja muito otimista em pensar isso e ainda chegar mais longe ao imaginar toda esta vibração em um campeonato de e-sport. Imagine o país parar para ver uma partida de League of Legends? Seria demais. A única coisa que impede isso somos nós mesmos.Vamos investir nos atletas, não só com dinheiro, mas com nosso tempo e respeito, vamos pressionar a mídia para transmitir mais esportes no lugar da reprise de um filme Como Lagoa Azul ou Curtindo a Vida Adoidado. A pessoa já esperou um dia para saber quem matou fulano na novela, então pode esperar mais um. Vamos nos envolver e lutar pelos nossos atletas. É muito fácil, quando o Brasil não ganha medalha criticar, ou torcer contra países que vencem com frequência como Estados Unidos e demais potências olímpicas, mas investir nos atletas como eles é bem difícil, não tanto pelo dinheiro e sim pela coragem, atitude e mentalidade. Como dito antes, é fácil falar, mas fazer é difícil. Quem sabe um dia tenhamos álbuns de figurinhas de Hipismo, e-sports e vôlei, assim como toda a vibração comum em anos de Copa. Até lá continuaremos lutando por isso.
     Saudações gamers
______________________________________________________________________

Ajude-nos a melhore a comunidade gamer do Brasil. Faça seus comentários, divulgue nosso trabalho e siga-nos nas redes sociais. Agradecemos o apoio e a confiança
  • Clique aqui para nos seguir no Twitter
  • Clique aqui para nos seguir no Facebook
  • Clique aqui para nos seguir no Google +


Nenhum comentário:

Postar um comentário