quinta-feira, 1 de setembro de 2016

RPG escolar: do tutorial ao teste final

     Ao jogar um RPG, gênero que gosto bastante, percebi a semelhança entre o gênero e a vida de um estudante, seja ele universitário, do ensino médio ou fundamental. Nos jogos começamos em um tutorial, ensinando os movimentos básicos ou fazendo descobertas por nossa conta, assim ficamos sabendo o que podemos ou não fazer, quais personagens podem nos ajudar, onde podemos encontrá-los como, por exemplo mercadores e seus estabelecimentos, etc. Na escola, seja ela de qual grau for, começamos conhecendo o ambiente, a turma, quando se tem uma, os professores e seus comportamentos, pelo menos uma visão inicial, as regras do jogo e assim por diante.
     As semelhanças não param por aí. No começo do jogo, devido a falta de conhecimento, podemos cometer erros que depois achamos bobos, como gastar muito dinheiro com um item de pouca utilidade, aprender ou ensinar uma habilidade ruim, se estressar com inimigos que, depois de conhecidas as fraquezas se tornam simples de derrotar e assim por diante. Nos estudos, erramos exercícios básicos que depois fazemos de forma automática, cometemos pequenos deslizes, planejamos mal nosso tempo, ou seja, temos um começo um pouco mais truncado, mas depois vamos pegando o jeito da coisa.
     Nos games, ao final de uma longa jornada encontramos o chefão final, já na escola ele é conhecido como prova ou teste final. Em ambos os casos ele pode parecer assustador para alguns, talvez muito grande ou muito diferente, mas não se preocupem, pois a forma de acabar com eles é a mesma: Treino. Nos RPGs podemos travar milhares de combates ao longo do jogo em busca de experiência, mais força e novas habilidades. O treino constante nos torna muito poderosos, muitas vezes muito mais forte que o próprio chefão. Para enfrentar a prova final a solução é a mesma. Estudo frequente e pratica constante nos faz cada vez melhor. Aquele exercício de matemática, difícil no início, passa a ser feito de forma automática, já o exercício de biologia de múltipla escolha parece até óbvio demais. Ao estudarmos com afinco nos tornamos mais fortes, ou melhor, mais inteligentes, com mais intimidade com a matéria. Às vezes precisamos de um apoio, um professor dedicado, no caso ou um colega com habilidades didáticas, porém, depois de pegar o jeito, ele só observará enquanto você arrasa.
     Do mesmo jeito que nos divertimos ao jogar um game, também podemos fazê-lo nos estudos, só precisamos lembrar das semelhanças entre eles. E, da mesma forma que os jogos de RPGs apresentam alguns elementos comuns a todos os jogos do gênero, o mesmo vale para as escolas, assim, ao saber se virar em um, sabe o básico para se virar nos demais. O mesmo vale para para uma nova escola, seu início de vida universitária e até mesmo uma pós graduação e isso em qualquer lugar do mundo. Porém, da mesma forma que usar códigos e trapaças nos jogos deixam a vitória mais vazia o mesmo ocorre não só na escola como na vida, portanto não use este meio, se esforce no estudo ou no treino que você vencerá. Lembrem-se que, por mais assustador que possa parecer um adversário, ele pode ser derrotado, você só precisa descobrir como. Você faz isso nos jogos, de qualquer gênero, por sinal, então só precisa fazer durante os estudos. As apostas podem ser mais altas no meio acadêmico do que nos jogos, mas a recompensa é maior, porém do mesmo jeito que você pode se tornar hiper mega poderoso no jogo, o mesmo vale para o seu dia a dia escolar. 
     Boa sorte no seu treino, dedique-se bastante e boa vitória.
     Saudações gamers
______________________________________________________________________

Ajude-nos a melhore a comunidade gamer do Brasil. Faça seus comentários, divulgue nosso trabalho e siga-nos nas redes sociais. Agradecemos o apoio e a confiança
  • Clique aqui para nos seguir no Twitter
  • Clique aqui para nos seguir no Facebook
  • Clique aqui para nos seguir no Google +

Nenhum comentário:

Postar um comentário