quinta-feira, 13 de outubro de 2016

Os jogos indies e a BGS

     Depois de mais de um mês, e muitos textos, terminarei a cobertura da BGS 2016 feita pela NGC. E para fechar com chave de ouro nada melhor do que falar dos jogos independentes, os chamados jogos indies. 
     Como já dito, o espaço para os expositores nesta categoria foi muito bom, com várias empresas, com os mais diversos tipos de jogos. Foi ótimo falar com estas pessoas, criarmos pré acordos e ver o potencial do Brasil nos games. 
     Estas empresas não contam com os investimentos bilionários dos grandes estúdios como Ubisoft, Rockstar, Microsoft e Sony, só para citar uns exemplos, mas contam com uma vontade sem igual de mostrar seu trabalho, de criar um jogo incrível, mesmo sem muitos recursos, de desenvolver experiências novas no mundo dos games. Se antes falei de grandes empresas, mesmo elas começaram como pequenas, mas continuaram lutando até chegar aos colossos que são hoje. Acreditamos, aqui na NGC, que o mesmo ocorrerá com os nossos estúdios e com o mercado de games nacional e, por isso, nos dedicamos de corpo e alma para alcançar esse objetivo, assim como as empresas que estão produzindo jogos indies.
     Alguns títulos de sucesso recente como Slender e Outlast, apesar de seu enorme sucesso, continuam sendo jogos independentes e que superaram e muito os grandes lançamentos dos estúdios já estabelecidos. O dinheiro é importante, mas, como visto nestes exemplos, é secundário em relação a vontade, a dedicação e a imaginação.
     Incentivamos as empresas nacionais de games e, por isso, temos um espaço chamado Criadores, onde os jogos podem ser conhecidos. Alguns ainda estão em fase de desenvolvimento, outros em estado mais avançado, mas todos merecem ser vistos, então vale a pena dar uma olhada nestes e nos muitos outros que ainda estão por vir, pois já fizemos novas parcerias e estamos buscando ainda mais, pois temos um sonho, uma missão: fomentar a cultura gamer do Brasil e vamos nos esforçar para realizar esta meta.
     Voltando a BGS, graças ao seu espaço indie, que esperamos que cresça cada vez mais e mostre a importância destes jogos e estúdios na cultura dos videogames, nos foi possível conhecer alguns destes bravos guerreiros que lutam para difundir o jogo que tanto se esforçaram para criar. Com toda a certeza essa troca de informações foi um dos pontos fortes da BGS 2016, uma feira memorável, com muitos pontos positivos, alguns negativos que, esperamos, sejam melhorados, e algumas críticas a serem analisadas. Foi um marco na história da nossa empresa e, por que não dizer, também na história dos videogames do Brasil.
     Saudações gamers 
______________________________________________________________________

Ajude-nos a melhore a comunidade gamer do Brasil. Faça seus comentários, divulgue nosso trabalho e siga-nos nas redes sociais. Agradecemos o apoio e a confiança
  • Clique aqui para nos seguir no Twitter
  • Clique aqui para nos seguir no Facebook
  • Clique aqui para nos seguir no Google +
E não se esqueça de prestigiar os nossos parceiros. É só clicar em um dos banners aqui no nosso site, assim TODO MUNDO sai ganhando. É rápido e prático.

Nenhum comentário:

Postar um comentário