terça-feira, 6 de dezembro de 2016

Crianças e tecnologia

     Acabei de ler uma reportagem sobre a introdução de tecnologias na vida das crianças. Nela, uma especialista dá sua opinião sobre o tema, dizendo que o uso de aparelhos eletrônicos é inevitável em nossa sociedade e que cabe aos pais terem o bom senso, sem falar de darem o exemplo para as crianças em relação às tecnologias como celular, tablets e computadores. Por fim ela frisa que a criança não é obrigada a usar tais aparelhos e, mais importante, deve, caso os use, não deixar de fazer outras atividades como brincar, praticar esportes, sair, conhecer outros lugares e semelhantes. Por ser uma fase de descobertas a criança precisa vivenciar e conhecer várias coisas.
     A questão dos games está ligada a isso. Da mesma forma que os pais devem ficar de olho nos filhos quando esses assistirem a um vídeo ou ao usarem um aplicativo, também devem ficar com eles durante as horas nas plataformas de jogos, acompanhando o grau do jogo, se este é apropriado para a idade e assim suscetivamente. Existem jogos feitos especialmente para esta faixa etária, a maioria para tablets. Vale à pena fazer uma pesquisa antes de introduzi-los na vida dos pequenos.
     Além do conhecimento sobre o jogo, é necessário impor limites às crianças e incentivar, como dito nas reportagens, outras atividades como a prática de esportes, o estudo, a socialização, as brincadeiras com bonecos, Lego e demais brinquedos, passeios em parques, zoológicos, etc.
     Ao meu ver, o ponto principal da reportagem e que está de acordo com o que nós, da NGC pensamos, é o quão importante é a função dos pais, principalmente nas fases iniciais da vida de uma pessoa. Não adianta falar para o filho parar de mexer nos aparelhos eletrônicos, enquanto o responsável não sai do celular. É preciso dar o exemplo. É muito fácil, depois, ao invés de culpar o descuido dos responsáveis, dizer que os jogos induziram à violência, que a tecnologia aliena e semelhantes. Cabe aos pais este cuidado. 
     É óbvio que é difícil ser pai ou responsável. Exige um nível de sacrifício, a difícil tarefa de dizer não para uma criança chorando, ter de trabalhar enquanto seu filho fica enchendo por querer fazer algo como mexer em um aplicativo, isso depois de ter passado da cota tecnológica do dia, etc. Como dizem ter filho é fácil, mas criar é difícil. Por isso juízo e responsabilidade na hora H. Quer moleza? Compre um bichinho virtual. 
     Apesar de não ser muito mencionado na mídia, por não ser algo vendável e sendo um possível ponto de conflito, é importantíssimo o cuidado dos pais ao cuidar dos filhos. Ou você já viu uma manchete como: "Culpa de massacre foi a falta de atenção do pai que só trabalhava e esquecia do filho"? Lembrem-se, nesta fase os heróis de seus filhos são vocês. Deem um bom exemplo. Apesar da dificuldade, valerá à pena, isso se você ama sua criança. Junte-se a este pequeno explorador e aprenda coisas novas. Todos ganham com isso.
     Saudações gamers
     
__________________________________________________________________
     A NGC quer saber sua opinião. Ela é importante para nós. Faça seus comentários, divulgue nosso trabalho e siga-nos nas redes sociais. Ajude-nos a melhore a comunidade gamer do Brasil. Juntos somos mais fortes.
     E não se esqueça de prestigiar os nossos parceiros. É só clicar em um dos banners aqui no nosso site, assim TODO MUNDO sai ganhando. É rápido e prático.
     
  • Clique aqui para nos seguir no Twitter
  • Clique aqui para nos seguir no Facebook
  • Clique aqui para nos seguir no Google +

Nenhum comentário:

Postar um comentário