sábado, 25 de fevereiro de 2017

Real feminismo

     Nos últimos anos temos visto muitos protestos, seja na internet, seja no mundo real de feministas criticando a sociedade machista das mais variadas formas e, normalmente, com uma atitude agressiva. Não que elas saiam no braço com as pessoas, mas com frases e atitudes muitas vezes ofensivas. Mas será que elas são realmente feministas e lutam por melhores condições da mulher?
     A nossa sociedade é sim machista e precisa respeitar as mulheres por toda a sua importância. Vemos isso quando homens recebem maiores salários que as mulheres que fazem a MESMA função, quando uma mulher bonita passa na rua e vários homens olham-na como um objeto de desejo, focando mais em partes específicas ao invés do ser completo, algumas vezes com cantadas bisonhas, quando culpamos a vítima de estupro por ter sido agredida, quando mulheres sofrem violências e é considerado normal, seja física ou moralmente, quando impomos que a mulher não trabalhe, apesar deste já estar em desuso em nosso país e assim por diante. Em alguns países é ainda pior com negação de estudo a elas, agressão completamente liberada, privações, falta de direitos como o voto, etc.
     Se a luta for contra tudo isso, por melhores condições de vida, por maior igualdade, em termos de direitos e assim por diante pode contar com a nossa ajuda. Acreditamos que as injustiças mencionadas precisam ser corrigidas o quanto antes. Se uma pessoa fez um determinado trabalho merece receber da mesma forma que as demais que o realizaram, independentemente do sexo, assim como nenhuma pessoa deve ser tratada como um pedaço de carne, ter direito a trabalhar, a votar, a estudar, não ser agredida, etc. 
     Por outro lado, quando vemos supostas feministas fazendo protestos contra as mulheres que trabalham e tem um chefe homem, pela obrigação das mulheres não depilarem as axilas ou se cuidar, dizendo ser uma montagem do homem da mulher ideal ou sair por aí com as mamas de fora dizendo que, se o homem pode andar sem camisa, o que, convenhamos, não é das práticas mais comuns, pelo menos na minha cidade de São Paulo, elas também o tem e que homens e mulheres são 100% iguais, aí fica demais. Obviamente todas estas fanáticas cabularam as aulas de biologia, pois homens e mulheres são sim diferentes. 
     Criticando as reivindicações por partes. Quanto a trabalhar para homens, se começarmos a fazer esta segregação de homens só se reportando para homens e mulheres para mulheres, aonde vai parar a igualdade? É segregando que se cria um mundo melhor? NÃO. Condições de trabalho iguais, ou quase, se levando em conta a maternidade, tudo bem, agora preconceito não. Quanto à depilação, será que as mulheres não se sentem incomodadas com os pelos pela própria opinião ou até pela das outras mulheres e não por culpa dos homens? E aquela história de mulher se arrumar para outra mulher? Agora quanto à nudez parcial pois os direitos são os mesmos então, segundo esta lógica, o homem pode engravidar, não é? Os mesmos motivos, no caso biológicos, se aplicam em ambos os casos. Sem falar que, segundo estas fanáticas, todo o homem só pensa naquilo, só vê a mulher como objeto. Em muitos casos infelizmente é verdade, mas se as mulheres andassem parcialmente nuas, não seria o sonho destes caras? Ao defender supostos direitos maior felicidade para os pervertidos surgiria. Para este grupo que, felizmente não representa todos os homens, este tipo de protesto é o melhor de todos.
     A mulher é fundamental em nossa sociedade e merece nosso respeito. Porém não são com protestos agressivos e até ilegais que se alcançará uma sociedade mais justas e sim criará maiores preconceitos. Queremos sim na sociedade, nos games e cultura em geral, mulheres com atitude ativa, como Lara Croft e Nariko, mas temos que respeitar as que por escolha, e não imposição, seja dos homens seja da sociedade em geral, quiserem agir de forma passiva. Não é porque a Princesa Peach é frequentemente raptada e precisa ser salva pelo Mário que deixaremos de respeitá-la, afinal ela é, além de um ser vivo, da realeza, isso no universo dos jogos é claro. Existem sim mulheres que querem abrir suas empresas, trabalhar e demais atitudes. Apoiamos totalmente. Mas tem algumas, assim como alguns homens que querem cuidar do lar, constituir família e semelhantes. Legal também. Se essa é a vontade deles, e só deles, e for viável, por meio de um(a) parceiro(a) ótimo. A vida é de cada um e, se não está causando dano a ninguém diretamente, não tem problema. Livre arbítrio é para isso. Vou parar por aqui, pois o texto já está longo. Vamos respeitar as mulheres e lutar pelos seus direitos, mas de forma inteligente e, de fato, focado nas mulheres e não em fanáticas.  
     Saudações gamers
__________________________________________________________________
     A NGC quer saber sua opinião. Ela é importante para nós. Faça seus comentários, divulgue nosso trabalho e siga-nos nas redes sociais. Ajude-nos a melhore a comunidade gamer do Brasil. Juntos somos mais fortes.
     E não se esqueça de prestigiar os nossos parceiros. É só clicar em um dos banners aqui no nosso site, assim TODO MUNDO sai ganhando. É rápido e prático.
     
  • Clique aqui para nos seguir no Twitter
  • Clique aqui para nos seguir no Facebook
  • Clique aqui para nos seguir no Google +

Nenhum comentário:

Postar um comentário