quinta-feira, 30 de março de 2017

Naruto chegou ao fim

     Depois de mais de dez anos o anime de Naruto chegou à sua conclusão. A animação seguiu o caminho tradicional passando dos quadrinhos japoneses, os mangás, para uma série de animação e, como outros já foram, e muitos serão, foi um extremo sucesso. Para quem não conhece a história, Naruto é um órfão que vive em um mundo de ninjas, onde é possível manipular a energia interna, o chacra, de modo a realizar golpes poderosos. O protagonista sofre, sem saber de início o porquê, devido ao fato de ter a Raposa de Nove Caldas, ou Kyuubi, dentro dele, um ser gigantesco que destruiu a aldeia e que foi aprisionada dentro do menino, tudo isso revelado no primeiro episódio. Vivendo sempre excluído da sociedade Naruto luta para ser reconhecido e por isso estabelece a meta de se tornar um Hokage, o líder da aldeia e o ninja mais poderoso desta. Com uma determinação sem precedentes, o seu lema de nunca desistir, sem falar do valor dado à amizade aos poucos conquistada ele vai trilhando seu caminho, enfrentando adversários, defendendo sua casa e seus amigos em busca de seu sonho.
     No Brasil tivemos um elenco estelar dublando o anime com Úrsula Bezerra dublando o protagonista, Tatiane Keplmair e Robson Kumone, como os companheiros de equipe, junto com Élcio Sodré, como Kakashi, o líder e mestre do grupo, além de Fábio Lucindo, Samira Fernandes, Fernanda Bullara, Renato Soares, Affonso Amajones e muito mais. Realmente uma seleção com alguns dos melhores dubladores de nosso país, o que, convenhamos, não é pouca coisa.
     Com o sucesso do anime era natural que bonecos, itens como no desenho, roupas e, claro, jogos surgissem. Joguei três games do ninja laranja, tanto no PS2 como no PS3 e, deles, o meu favorito foi Naruto Ultimate Ninja 3. Nele foi possível vivenciar a primeira fase do anime de forma mais intensa do que os outros jogos, na minha opinião. Apesar de gráficos melhores, o jogo Naruto Ultimate Ninja Storm que joguei no PS3 não foi tão envolvente e completo quanto o game de seu console antecessor, apesar de também ser bem divertido. O terceiro jogo que tive contato também era para o PS2, mas, por estar em japonês, uma língua que ainda não conheço, ficou inviável de ser jogado.
     Depois de mais de dez anos, uma legião de fãs se formou ao redor do universo de Naruto e foi bem legal ver a reação deles com o fim da série originando comentários agradecendo a existência do anime, por ele ter feito parte da infância, pelas lições ensinadas, pelas horas de diversão proporcionadas e assim por diante. Para muitos, Naruto é considerado um dos melhores animes que já existiram. Recebe algumas críticas pela quantidade de Fillers, episódios que não tem a ver com a história central e que são criadas para preencher espaço, encher linguiça, como é conhecido. Em alguns casos eu concordo, já em outros acho que enriquecem a trama trabalhando melhor os personagens e suas histórias, porém, independentemente de adicionar algo à história ou não realmente são em grande quantidade.
     Apesar de sua história incrível e de longa duração, tudo precisa um dia acabar e mesmo séries incríveis como Naruto não escapam desta regra. Isso não significa que ela deixará de existir, muito pelo contrário, estando viva dentro da memória de sua legião de fãs, em produtos relacionados com este universo e dos episódios que podem ser vistos em DVD ou por streaming. A história pode ter chegado a sua conclusão, mas jamais morrerá.
     Saudações gamers
__________________________________________________________________
     A NGC quer saber sua opinião. Ela é importante para nós. Faça seus comentários, divulgue nosso trabalho e siga-nos nas redes sociais. Ajude-nos a melhore a comunidade gamer do Brasil. Juntos somos mais fortes.
     E não se esqueça de prestigiar os nossos parceiros. É só clicar em um dos banners aqui no nosso site, assim TODO MUNDO sai ganhando. É rápido e prático.
     
  • Clique aqui para nos seguir no Twitter
  • Clique aqui para nos seguir no Facebook
  • Clique aqui para nos seguir no Google +

Nenhum comentário:

Postar um comentário